Anuncie

Fale Conosco

Home

Quem Somos

Sala de Bate Papo

Veja em "Cultura" um dos bairros mais antigos da cidade de São Paulo.
História do Brasil, São Paulo e do Bairro (recomendadas para pesquisa escolar).

História Parte I
História de São Paulo parte II
 
 

"continuação da história"

1913: Inaugurado o Viaduto Santa Ifigênia.
Começam a ser ministradas aulas na Faculdade de Medicina.
Inauguração do Mappin Stores, na R. Quinze de Novembro, pelos irmãos Walter John e Herbert Joseph Mappin, para atender à aristocracia cafeeira.
Seis anos depois, a loja se muda para a Praça do Patriarca e, em 1939, para apraça Ramos de Azevedo.

1914: Fundado o Palestra Itália, clube de futebol da comunidade italiana em São Paulo.
Em 1942, passa a se chamar Sociedade Esportiva Palmeiras.

1917: Inaugurado o Teatro São Pedro, na Barra Funda, Zona Oeste.
Uma greve geral por melhores salários paralisa 20 mil operários em São Paulo.
Inaugurado o Palácio das Indústrias, construído especialmente para a exposição industrial de São Paulo.
Palácio das Indústrias, arquiteto Domiziano Rossi.
Imagem: www.greenbuilding.org.br

1918: Forma-se a primeira turma da Faculdade de Medicina, composta por 27 médicos, entre os quais duas mulheres.
A epidemia da gripe espanhola chega a São Paulo.

1920: O Campo de Marte entra em funcionamento.
A Casa de Detenção do Carandiru é inaugurada sob o nome de Instituto de Regeneração.
Fundada a Associação Portuguesa de Desportos.

1921: Começa a circular o jornal Folha da Noite, que daria origem ao jornal Folha de S.Paulo.

1922: Acontece a Semana de Arte Moderna, no Teatro Municipal, com a participação de Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral, Heitor Villa-Lobos, Graça Aranha e outros, chocando a sociedade paulistana.
Inauguração do edifício dos Correios e Telégrafos, na praça do Correio.
Cartaz da Semana de Arte Moderna de 1922, autoria de Di Cavalcanti.
Imagem: vereda.saber.ula.ve

1924: Primeira Corrida de São Silvestre. Fundado o Clube Atlético Juventus.
Irrompe uma revolta, liderada pelo General reformado Isidoro Dias Lopes, reivindicando acesso ao voto, contra as perseguições políticas e a parcialidade da Justiça Federal. Os bairros do Brás, Belenzinho, Cambuci, Bom Retiro, Moóca e
Ipiranga são os mais afetados.
Em julho, os combatentes fogem para o sul do país, sob a liderança do Ten. Juarez Távora, e se juntam à Coluna Prestes.

1925: A General Motors do Brazil abre sua fábrica de automóveis, no bairro do Ipiranga.
Fundada a Biblioteca Municipal, aberta ao público no ano seguinte, e funcionando durante 15 anos na R. Sete de Abril; recebe o nome do escritor modernista Mário de Andrade a partir de 1960.
Com o aumento do acervo, é transferida para novo prédio da R. da Consolação.
Começa a funcionar a primeira rádio da cidade, a Educadora Paulista, retirada do ar em 1930, com a entrada na cidade das forças revolucionárias.

SÉCULO XX (1926-1950)

1926: Preso Gino Meneghetti, anarquista italiano que ganhou notoriedade por seus roubos nas mansões da Av. Brigadeiro Luís Antônio.

1928: O dirigível Zeppelin sobrevoa a cidade.

1930: Fundada a escola de samba Vai-Vai. Inaugurado o Parque São Jorge.

1931: Fábricas têxteis reduzem suas atividades a três ou quatro dias na semana, ainda como conseqüência da crise de 29. Muitas fecham.

1932: O movimento operário paulista organiza uma greve que leva 200 mil trabalhadores às ruas.
A oligarquia paulista, fora do poder desde que Vargas assumiu o governo, comanda a Revolução Constitucionalista, reivindicando uma Assembléia Constituinte.
Cartaz da Revolução Constitucionalista de 1932.
Imagem: www.cpdoc.fgv.br

1933: Disputado o primeiro Campeonato Paulista de futebol profissional.
O vencedor foi o Palestra Itália (atual Palmeiras).
Criada a Escola Livre de Sociologia e Política.
Inaugurado o Mercado Municipal, também conhecido como mercado da R. Cantareira.

1934: Após quase uma década de mobilização da intelectualidade paulista, Armando Salles de Oliveira, interventor federal no Estado, assina o decreto que cria a Universidade de São Paulo, reunindo as várias escolas de ensino superior existentes.
Inaugurado o Edifício Martinelli, o maior de São Paulo até então, com 26 andares.

Edifício Martinelli.
Imagem: www.sampacentro.com.br

1935: Construção da Casas das Rosas, projetada por Ramos de Azevedo para sua filha, e tombada em 1986. Criado o São Paulo Futebol Clube, fusão do Clube Atlético Paulistano com o São Paulo da Floresta.

1936: Começa a construção da primeira pista do Aeroporto de Congonhas.

1938: O Viaduto do Chá é remodelado e reinaugurado. Tumulto no Cine Oberdan, Brás, deixa 31 mortos; um suposto alarme de incêndio durante a exibição do filme Criminosos do Ar provoca o pisoteamento de 30 crianças e um adulto.
Inaugurado o Túnel Nove de Julho, com 460 m de extensão, passando sob a Avenida Paulista e ligando o Centro aos bairros.
Inaugurado o Parque da Aclimação, inspirado no Jardim da Aclimação, de Paris, e implantado por iniciativa privada de Carlos José Botelho; antes, o local servia para a aclimatação temporária do gado trazido da Holanda; foi tombado em 1986.
Reinauguração do Viaduto do Chá.
Imagem: www.mac.usp.br

1940: Inaugurado o Estádio do Pacaembu. O Autódromo de Interlagos é inaugurado com a realização do GP São Paulo, assistido por 15 mil pessoas; Arthur Nascimento Jr., com um Alfa Romeo, vence o GP; em segundo lugar, com um Maseratti, chega
Francisco (Chico) Landi.
A primeira corrida, de motocicletas, foi vencida por Hans Ravache.

Inauguração do Estádio do Pacaembu.
Imagem: www.mac.usp.br

1941: Inaugurado o Hipódromo de Cidade Jardim, propriedade do Jockey Club do Brasil, em substituição ao hipódromo da Moóca.

1942: Inaugurado, pelo Prefeito Prestes Maia, a nova Biblioteca Municipal, na rua daConsolação que, em 1960, passa a se chamar Mário de Andrade.

1943: Passeata estudantil deixa dois mortos e 25 feridos.

1946: A Toko-Tai, ramificação da organização japonesa Shindo Renmei, criada na II Guerra Mundial com o objetivo de eliminar os opositores do Imperador, comete 23 assassinatos na comunidade nipônica e deixa outros 150 feridos.
Greve de 100 mil paralisa a cidade, em protesto contra a carestia e o arrocho causado pela guerra.
Incêndio destrói a Estação da Luz, dias antes de a São Paulo Railway Company passar ao controle federal.

1947: Inaugurada a rodovia Anchieta, ligando São Paulo a Santos.
Inaugurado o edifício-sede do Banespa, na praça Antônio Prado, Centro, projetado pelo arquiteto Plínio Botelho do Amaral.
Com 35 andares, o edifício possui 161,22 m de altura, 14 elevadores, 900 degraus e 1.119 janelas.
Revoltada com o aumento generalizado das tarifas de transporte público, a população incendeia 16 ônibus, cinco bondes, dois carros da Prefeitura, e ainda depreda 347 veículos da CMTC – Companhia Municipal de Transportes Coletivos.
Inaugurado o MASP – Museu de Arte de São Paulo – à R. Sete de Abril, no prédio dos Diários Associados; a iniciativa é de Assis Chateaubriand, fundador e proprietário dos Diários, e do professor italiano Pietro Maria Bardi, jornalista e crítico de arte.

Edifício Azevedo e Villares, depois Banespa, arquiteto Ramos de Azevedo, projeto de 1932.
Imagem: www1.folha.uol.com.br

1948: Fundada a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP.
Inaugurado o MAM – Museu de Arte Moderna – presidido por Francisco Matarazzo Sobrinho, o Cicillo. O museu expõe seu acervo na sede provisória, à R. Caetano Pinto, onde funcionava a Metalúrgica Matarazzo: são obras de Picasso, Kandinsky, Dufy, Chagall, Morandi, Volpi, Di Cavalcanti e Anita Malfatti, a maioria doada por Cicillo. Fundada a SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Criado o TBC – Teatro Brasileiro de Comédia.

1949: Inaugurado o Viaduto do Gasômetro. Inauguração da loja de departamentos Sears.

1950: Primeira exibição de TV no Brasil; receptores são instalados em alguns pontos estratégicos da cidade e em cinco residências.

SÉCULO XX (1951-1975)

1951: Francisco Matarazzo Sobrinho, à frente do MAM, inaugura a 1ª edição da Bienal, que tem seu modelo inspirado na de Veneza. A exposição é realizada no Parque Trianon, com a adesão de outros 21 países.

1953: Jânio Quadros é o primeiro Prefeito eleito diretamente, desde 1930.
Passeata de 8.000 trabalhadores da indústria têxtil transforma-se numa greve de 300 mil operários.
A 2ª edição da Bienal de Artes de São Paulo recebe Guernica, de Picasso.

1954: São Paulo comemora seus 400 anos. Os festejos do IV Centenário perduram por todo o ano. Inauguradas a Catedral da Sé, o Parque do Ibirapuera e o Monumento às Bandeiras.
O Hotel Othon, de 26 andares, é inaugurado; o empreendimento, da família Bezerra de Mello, foi o mais importante da cidade por décadas. Era o único a ter uma boate e uma sala de cinema.

Parque do Ibirapuera em 1954.
Imagem: www.prodam.sp.gov.br

1956: Inauguração do Conjunto Nacional, o primeiro edifício de uso misto – comercial e habitacional – da Avenida Paulista.

1957: O movimento operário, organizado por janistas, comunistas e integrantes do PTB – Partido Trabalhista Brasileiro – inicia paralisação que reúne 400 mil trabalhadores, reivindicando aumento de 25%.

1958: O MAM – Museu de Arte Moderna – deixa sua sede na R. Sete de Abril e muda-se para o Parque do Ibirapuera, ocupando o prédio do Museu da Aeronáutica e, em seguida, o segundo andar do Pavilhão Armando Arruda Pereira, onde ainda hoje é
realizada a Bienal. Inaugurado o Jardim Zoológico de São Paulo, no parque da Água Funda.

1960: É fundada a TFP – Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade.
Inaugurado o Estádio do Morumbi.

1963: Francisco Matarazzo Sobrinho, fundador da Bienal, do MAC, do MAM e do TBC, se atrita com a diretoria do MAM e transfere todo o acervo do museu para a USP, que cria o MAC para abrigá-lo. Seu primeiro diretor é Walter Zanini.
Começa a funcionar, na USP, o IEB – Instituto de Estudos Brasileiros – um dos melhores centros de documentação do país, idealizado e fundado por Sérgio Buarque de Holanda.

1964: Cerca de meio milhão de pessoas vai às ruas na Marcha da Família com Deus pela Liberdade, de apoio ao governo do Marechal Castelo Branco.

1965: Acontecem os primeiros festivais de MPB, patrocinados pelas TVs Excelsior e Record.

1966: Concluídas as obras do Edifício Copan. Incêndio destrói as instalações da TV Record.
É inaugurado o primeiro shopping center da cidade, o Iguatemi.

Edifício Copan, arquiteto Oscar Niemeyer.
Imagem: www.sampa.art.br

1967: Preso, em Curitiba, João Acácio Pereira da Costa, o Bandido da Luz Vermelha. Sozinho, mascarado e usando uma lanterna vermelha, ele assaltava mansões em São Paulo, depois de desligar as luzes. Foram seis anos de caça ao bandido,
acusado de roubar 300 casas e matar quatro pessoas.

1968: Membros do CCC – Comando de Caça aos Comunistas – espancam, no teatro Ruth Escobar, os atores da peça Roda Viva.
Deixa de funcionar a última linha de bonde da cidade, a Biológico-Santo Amaro.
Carro-bomba explode no quartel do II Exército, matando um soldado.
Universitários do Mackenzie e da Faculdade de Filosofia da USP entram em conflito na R. Maria Antônia.
Terroristas matam o capitão do exército norte-americano, Charles Chandler.
O MASP – Museu de Arte de São Paulo – projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi, é inaugurado na Avenida Paulista.

Construção do MASP.
Imagem: www.masp.art.br

1969: Começa a operar o serviço DDD – Discagem Direta a Distância – entre São Paulo e Porto Alegre.
A nova sede do MAM é inaugurada no Ibirapuera, com a exposição Panorama da Arte Brasileira.

1970: Inaugurado o Museu de Arte Sacra. Inaugurada a primeira etapa do conjunto viário Consolação-Rebouças-Dr. Arnaldo.
Cinco dos seis estúdios de gravação do Canal 9 – TV Excelsior – são destruídos em incêndio.
Dom Paulo Evaristo Arns assume a Arquidiocese de São Paulo, em substituição a D. Agnello Rossi.

1971: Inaugurado o elevado Presidente Costa e Silva, o 'Minhocão'.
O engenheiro José Carlos Figueiredo Ferraz assume a Prefeitura, em substituição a Paulo Maluf.
Entra em operação o Hospital Albert Einstein.
As avenidas Francisco Morato, Morumbi e outras são liberadas para o comércio; os bairros do Morumbi e Cidade Jardim eram exclusivamente residenciais.
É criado o PRODAM – Processamento de Dados do Município de São Paulo.

Minhocão.
Imagem: images.fotopic.net

1972: Incêndio no edifício Andraus, causado por problemas elétricos, deixa 16 mortos e 330 feridos no centro da cidade.

1973: Donas de casa criam, nas igrejas da periferia, o Movimento do Custo de Vida, que luta contra a carestia e pela volta da democracia.
Inaugurado o parque de diversões Playcenter, na marginal Tietê.
O prefeito José Carlos de Figueiredo Ferraz é demitido pelo Governador Laudo Natel. Miguel Colassuono, então Secretário do Planejamento, assume o cargo.

1974: Curto-circuito nos condicionadores de ar provoca o incêndio do edifício Joelma, o mais famoso da cidade, deixando um saldo de 187 mortos, 250 feridos e 14 andares destruídos.
Instituída a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, que doa à cidade a casa em que viveram, uma coleção de obras de arte e um extenso parque.
Surto de meningite superlota os hospitais.
Inaugurados, pelo Governador Laudo Natel, os sete primeiros quilômetros da linha Norte-Sul do metrô, ligando o Jabaquara à Vila Mariana.

Edifício Joelma.
Imagem: jbonline.terra.com.br

1975: Um incêndio no edifício Martinelli obriga aproximadamente 2.000 moradores a deixar o prédio.
Olavo Setúbal é eleito Prefeito de São Paulo.
Morre o jornalista Vladimir Herzog, sob tortura, nas dependências do DOI-CODI do II Exército; uma semana depois, mais de 8.000 pessoas comparecem ao culto ecumênico na Catedral da Sé.
O prédio Mendes Caldeira é implodido.

SÉCULO XX (1976-2000)

1976: O metalúrgico Manuel Fiel Filho morre nas dependências do DOI-CODI, vítima de tortura.
Entra em operação a Rodovia dos Imigrantes, ligando São Paulo ao litoral sul.
Inauguração do shopping Ibirapuera.

1977: O Corinthians põe fim ao jejum de 23 anos sem título, com a conquista do Campeonato Paulista.

1978: Inaugurada a reforma da Praça da Sé. O conjunto viário 'Cebolão', que interliga as marginais Pinheiro e Tietê com a rodovia Castelo Branco, é inaugurado.

Praça e Catedral da Sé.
Imagem: www.sampa.art.br

1979: Reynaldo de Barros assume a Prefeitura. O operário Santo Dias é morto pela Policia Militar.

1981: Incêndio atinge o edifício Grande Avenida, matando 17 pessoas.
O cantor Lindomar Castilho mata a ex-mulher, Eliane de Grammont, enquanto ela cantava no café Belle Époque, no Jardim Paulista.

1982: Rebelião na Casa de Detenção do Carandiru deixa 16 mortos. Inauguração do shopping Morumbi.
Criado o Centro Cultural São Paulo, projeto dos arquitetos Eurico Prado Lopes e Luiz Benedito de Castro Telles.
Inaugurado o SESC Pompéia, projeto da arquiteta Lina Bo Bardi, sobre uma antiga fábrica.

SESC Pompéia.
Imagem: www.athenaeum.ch

1983: Desempregados promovem depredações e saques no comércio.
O Palácio dos Bandeirantes tem suas grades arrancadas e a manifestação é reprimida pela polícia.
Cerca de 10 mil pessoas participam do primeiro comício pelas Diretas Já, na praça Charles Muller – em frente ao Estádio do Pacaembu –, reivindicando eleições diretas para a Presidência.

1984: O maior comício do país pelas Diretas Já é realizado no Vale do Anhangabaú,
com mais de um milhão de pessoas.

Vale do Anhangabau.
Imagem: www.sampa.art.br

1985: Criada a Delegacia de Defesa da Mulher.

1986: Jânio da Silva Quadros assume a Prefeitura.
O Vice Presidente do Bradesco, Antonio Beltran Martinez, é libertado de seqüestro, após o pagamento de resgate de US$ 4 milhões e 41 dias de cativeiro.

1987: Chuva mata 75 pessoas. Choque entre dois trens em Itaquera, na Zona Leste, deixa 53 mortos. Motim no presídio do Carandiru deixa 31 mortos.

1988: Carros particulares não saem às ruas por causa da forte poluição.
O caso da R. Cuba: o casal Bouchabki é assassinado em casa, no Jardim América; as suspeitas recaem sobre o filho, inocentado por falta de provas.

1989: Pela primeira vez, a cidade elege Prefeita uma mulher, a então petista Luiza Erundina.
Após um motim, o investigador Celso José da Cruz confina 50 presos numa cela de 1,50 m x 3 m, no 42º DP; resultado: 18 mortos por asfixia.
Inauguração do Memorial da América Latina, na Barra Funda. Abílio Diniz, dono da rede de supermercados Pão de Açúcar, é seqüestrado; após de sete dias de cativeiro, é libertado sem o pagamento de resgate.

1992: A rebelião mais famosa da cidade acontece no Pavilhão 9 da Casa de Detenção de São Paulo, o Carandiru.
A Polícia Militar reprime o motim deixando 111 mortos a facadas, pauladas e tiros.

Carandiru.
Imagem: www.bbc.co.uk

1993: Paulo Salim Maluf assume a Prefeitura.

1994: Inaugurado o Parque Villa-Lobos, com metade da área de 717 mil m² aberta ao público.

1996: Cinqüenta e três detentos escapam do Presídio do Carandiru, por um túnel.
Começa o primeiro rodízio obrigatório de veículos em São Paulo.
Avião Fokker 100, da TAM, cai sobre casas do bairro do Jabaquara, matando 98 pessoas.

1997: Celso Pitta assume a Prefeitura. Realizada a primeira parada de gays, lésbicas e travestis, reunindo 400 pessoas na Avenida Paulista.
Protesto de perueiros bloqueia vias e depreda 100 ônibus; a manifestação é reprimida gás lacrimogêneo e resulta em 18 presos e 6 feridos.

1998: A cidade volta a sofrer com fortes chuvas. O túnel no vale do Anhangabaú inunda, e pessoas são içadas por cordas.
Os ventos quase derrubam uma torre de TV na Avenida Paulista, interditada por duas horas.
O Teatro São Pedro, na Barra Funda, Zona Oeste, é reaberto após reformas; construído elo português Manuel Fernando Lopes, é o segundo mais antigo da cidade, posterior apenas ao Municipal.
Dom Paulo Evaristo Arns se despede do cargo de Cardeal Arcebispo, que ocupou por 28 anos; 5.000 fiéis comparecem à missa na Catedral da Sé; seu substituto é D. Cláudio Hummes, ex-Arcebispo de Fortaleza.
O moto-boy Francisco de Assis Pereira confessa ser o 'Maníaco do Parque', assassino de 11 mulheres no Parque do Estado.

1999: No Centro, 118 mm de chuva desabam em duas horas: seis mortos na cidade.
Instaurada a CPI da 'Máfia da Propina' para investigar as denúncias de que camelôs subornavam funcionários da Prefeitura; comprovada a participação de fiscais, administradores regionais e vereadores no esquema de corrupção.
Blecaute atinge dez estados e São Paulo fica quatro horas sem energia elétrica: foi o maior 'apagão' desde 1985.
A Justiça decreta a falência do Mappin e as Lojas Brasileiras encerram suas atividades.

Rebelião na unidade da FEBEM
de Imigrantes, Zona Sudeste, termina com a fuga recorde de 644 menores, ou 45% dos internos; o motim detona uma série de rebeliões e fugas; internos da FEBEM Imigrantes tentam nova fuga em massa, rebelam-se, torturam e matam garotos rivais; o motim dura 18 horas e termina com quatro mortos e mais de 50 feridos;
a unidade é desativada.
A Câmara Municipal aprova projeto que regulariza até 4.100 perueiros.
O estudante de Medicina, Mateus da Costa Meira mata três pessoas e fere cinco com uma submetralhadora durante sessão do filme Clube da Luta, no shopping Morumbi Zona Sul.

2000: Show-missa do padre Marcelo Rossi atrai cerca de 1 milhão de pessoas ao Autódromo de Interlagos, Zona Sul; é o segundo maior público em eventos religiosos do país, menor apenas que o da missa celebrada pelo Papa João Paulo II, em 1997, no Rio.
Três passageiros de uma van clandestina morrem em acidente; o motorista fugia da fiscalização da Prefeitura.
A primeira-dama de São Paulo, Nicéa Pitta, acusa o marido-Prefeito de subornar vereadores para arquivar a CPI da 'Máfia da Propina' e impedir a abertura do seu processo de impeachment; uma CPI é instaurada para investigar as denúncias;
Celso Pitta sofre dois processos de impeachment e é acusado, pela Promotoria de Justiça e Cidadania, de improbidade administrativa por ter recebido empréstimo de R$ 800 mil do empresário Jorge Yunes.
A IV Parada do Orgulho GLBT – gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros – reúne mais de 100 mil pessoas no Centro, provocando 13,6 km de congestionamento.

SÉCULO XXI

2001: Pela segunda vez, a cidade é governada por uma mulher, a também petista, Marta Suplicy.
Uma rebelião no Carandiru é a senha para mais que 27 mil presos se rebelem, simultaneamente, em 24 presídios de 19 cidades do Estado; o motivo seria a transferência de integrantes do PCC – Primeiro Comando da Capital; a maior rebelião conjunta da história termina com 16 mortos.
As Organizações Globo compram o jornal Diário Popular.
Após 30 anos de existência, e 8,5 milhões de visitantes, o Simba Safari anuncia o fim de suas atividades.
Patrícia Abravanel, filha do apresentador Silvio Santos, passa sete dias em poder de seqüestradores.
A mostra internacional de cinema completa 25 anos, com 218 longas-metragens de 52 países.
O Carandiru registra a maior fuga de sua história: 108 detentos escapam por um túnel.

2002: O publicitário Washington Olivetto é libertado, no Brooklin, após 53 dias de seqüestro.
A Polícia Civil realiza a maior operação de sua história, com 1.200 homens, na favela Pantanal,Zona Sul: prende pessoas, apreende drogas e armas, e descobre três cativeiros de seqüestros.
Dois atentados a bomba esvaziam prédios da Justiça, o Fórum Criminal Ministro Mário Magalhães e o Juizado Especial Cível e Criminal de Guaianazes; o Fórum de Itaquera é alvo de atentados que ferem quatro pessoas.
Área de 180 mil m² na Vila Carioca, Zona Sul, onde a Shell possuía fábrica de pesticidas e armazenou combustíveis por 50 anos, apresenta subsolo e águas subterrâneas contaminadas por substâncias tóxicas.

Aprovado o novo Plano Diretor, que orientará o crescimento da cidade nos próximos dez anos.
O Governador Geraldo Alckmin extingue a Casa de Detenção de São Paulo; maior presídio do país; o Carandiru tinha capacidade para 3.500 presos mas chegou a abrigar mais de 7.000; três dos seus pavilhões são implodidos.
A Catedral da Sé reabre, após mais de três anos de reformas.
Entra em operação a Linha 5 do metrô– Lilás –, ligando as estações Capão Redondo e Largo Treze, na Zona Sul.
O casal von Richthofen é encontrado morto em casa; sua filha, Suzane, o namorado, e o irmão deste confessam o crime.
Toque de recolher, pela morte de dois traficantes, fecha o comércio no bairro do Glicério, Centro.

2003: Presa a diretoria do Sindicato dos Motoristas sob a acusação de receber propina de empresários para realizar paralisações; as greves serviam para pressionar a Prefeitura a conceder subsídios ou aumentar a tarifa do transporte.
Inaugurado o primeiro dos 21 CEUs – Centros Educacionais Unificados - pela Prefeita Marta Suplicy, o de Jambeiro, Zona Leste. Estudante de Direito da USP atira uma galinha preta contra a Prefeita durante evento comemorativo do Centenário do Centro Acadêmico XI de Agosto; os estudantes xingam a Prefeita de 'Martaxa', referindo-se à criação e aumento de diversas taxas municipais.

Voltar a página I

Página Principal